Sexta-feira, 1 de Maio de 2009

Arrependimento...

Há dias que deveriam ser apagados da nossa vida.

Ontem foi um deles. Bebi demais. Fiz figuras que nunca faria sóbria. Disse o que não devia. Chorei, cai e vomitei. Desejei desaparecer, morrer, esquecer que existo. E hoje, percebi que fiz asneiras...

Arrependi-me de palavras e frases ditas sob influência do álcool.

Dizem que quando bebemos demais, dizemos a verdade. Será? Dizem que sob o efeito de umas quantas cervejas não recordamos o que fizemos ou dissemos na noite anterior e eu juro não ter consciência do que disse ou fiz.

Magoei pessoas às quais gosto muito, pessoas demasiado importantes para as perder... Se eu pudesse voltar a trás... Mas depois do mal feito não há como voltar a trás.

E agora? O que faço?

Só queria acabar com esta tristeza que carrego, atira-la contra a parede e vê-la desfazer em mil pedaços como um copo quando atirado ao chão.

Já deveria ter aprendido com os exemplos à minha volta, em que por mais que a vida insista em ser má, elas sorriem e enfrentam as dificuldades...

Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 18:57
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (7) | favorito
Terça-feira, 21 de Abril de 2009

Felicidade.

Convencemo-nos de que a vida será melhor depois... Depois de terminar o curso, depois de conseguirmos trabalho, depois de casarmos, depois de termos um filho e, então, depois de termos outro...

Logo nos sentimos frustrados porque os nossos filhos não são suficientemente grandes e, pensamos que seremos mais felizes quando crescerem e deixarem de ser meninos, depois desesperamos porque são adolescentes difíceis de aturar. Pensamos: seremos mais felizes quando deixarem essa fase.

Logo decidimos que a nossa vida será completa quando o nosso cônjuge estiver melhor, quando tivermos um carro melhor, quando pudermos ir de férias, quando conseguirmos progredir, quando nos reformarmos...

A verdade é que não há melhor momento para se ser feliz do que agora mesmo. Se não for agora, quando será?

A vida estará sempre cheia de desafios. É melhor admiti-lo e decidir ser feliz agora de todas as formas. Não há um troque nem um caminho para a felicidade, a felicidade é o caminho e é agora.

Aproveita cada momento que vives, o tempo não espera.

Assim, deixa de esperar até que termines a Universidade, até que saias de casa, até que te apaixones, até que encontres trabalho, até que te cases, até que tenhas filhos, até que percas esses dez quilos, até sexta à noite ou até domingo de manhã, até à Primavera ou Verão ou Outono ou Inverno, ou até que morras para decidir que não há melhor momento do que, justamente, este para seres feliz!

A felicidade é um trajecto e não um destino.

Trabalha como se não necessitasses de dinheiro, ama como se nunca te tivessem magoado, dança como se ninguém te tivesse a ver e sê feliz

 

(enviado ontem, por uma amiga, via email)

 

Arquivado em: , , , , ,
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 09:31
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (10) | favorito
Quarta-feira, 15 de Abril de 2009

Vida.

"Na vida ...

 

... temos um segredo inconfessável ...

 

... um arrependimento irreversível ...

 

... um sonho inalcançável ...

 

... e um amor inesquecível."

 

Estou a ouvir: Papas da Língua : eu sei
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 18:42
link do post | desabafar | favorito
Sexta-feira, 27 de Março de 2009

Menos um...

... e correu muito bem (segundo colegas e o próprio professor) a apresentação oral do texto, melhor do que nós (visto que era em grupo) esperávamos!

Já lhe aprendi o troque: encarnar uma apresentação como uma peça de teatro, onde são necessários ensaios e onde o meu verdadeiro eu fica sentado na mesa a ouvir.

Venha a próxima!

Hoje estou: contente!
Estou a ouvir: Nickelback : far away
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 14:41
link do post | desabafar | favorito
Segunda-feira, 9 de Março de 2009

Barbie.

A Barbie faz hoje 50 anos. Graças ao seu aniversário recordei os meus tempos de menina, em que a inocência e a imaginação fazia parte do meu quotidiano.

Relembrei as horas passadas, trancada no quarto, revirando-o de "pernas para o ar". Transformava o meu quarto num mundo de imaginação.

A cama fazia de casa de bonecas, a casa que nunca tive. As almofadas eram as camas, enormes camas de casais. As poucas Barbies que tinha eram tratadas com o maior dos carinhos e os peluches mais bonitos transformavam-se nos Ken que não tivera. Nas minhas histórias eram sempre os peluches os monstros, transformados em belos príncipes pela Helena, Sofia, Raquel ou Beatriz, nome que dava às minhas Barbies. Na minha cabeça recriava a história da "Bela e do Monstro".

Nas gavetas e nas caixas escondiam-se os utensílios de cozinha. Tachos, panelas, pratos, garfos e uma serie de brinquedos saem do seu esconderijo para ganharem vida na peça que criava. Nas gavetas da sala procurava pequenos panos de decoração e da estante retirava os livros de capa dura: os primeiros seriam as cobertas das camas ou da mesa os segundos, as mesas. 

Outras vezes, a cama era a sala de aula, Barbies e peluches os alunos, os velhos livros da primária tornavam-se grandes manuais para as pequenas Barbies e eu... eu era a professora, umas vezes dura outras vezes carinhosa.

Durante horas e horas eu era a principal encenadora, era eu que ditava os finais de cada personagem que criava. Como era bom ser menina...

Não tive muitas Barbies. Na verdade, creio que apenas tive duas. Limitava-me a sonhar.

A Barbie Bela Adormecida foi aquele que mais me marcou, talvez por ser a mais bonita ou porque ainda hoje a tenho. A ela destinara-lhe o meu nome e o final mais bonito. Todas tinham finais felizes, mas aquela era especial...

Todas as minhas bonecas duravam anos, quer fosse Barbies verdadeiras ou Barbies falsas, mais feias que as verdadeiras. Por todas tinha um carinho especial, tratava-as como objectos valiosos.

Quando já não tinha mais histórias para criar, passei o meu pequeno "tesouro" à minha irmã. Mas as histórias que ela criava tornaram-se diferentes, histórias que as minhas Barbies nunca tinham vivido. Elas tornavam-se "autênticas lutadoras", destruindo-se; ou melhor, destruindo-as a minha irmã. Ela era o oposto de mim (apesar de eu ser o seu modelo, o exemplo a seguir).

Aos 11 anos ainda brincava com elas. Aos 11 anos a minha irmã não lhes liga nada. Fui uma adolescente tardia, não me arrependo. Como era bom ser criança, passar horas a brincar, a sonhar a imaginar um futuro colorido.

Obrigada Barbie pelas horas de ilusões, cores, dessarumação, transformações e tantas outras coisas que eu fazia.

 

(a minha Bela Adormecida era bem mais bonita que esta! )

 

Hoje estou: saudades!
Estou a ouvir: Ala dos Namorados : caçador de sóis
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 19:38
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (4) | favorito
Quarta-feira, 4 de Março de 2009

Aprender.

Aprender é das melhores coisas da vida. Estamos sempre a descobrir novos saber, mesmo que não o queiramos. Alguns desses saberes nós já os conhecemos, contudo, não sabemos a sua validade, se estão correctos ou errados.

Esta semana confirmei algo que já sabia, algo que o tempo já me tinha ensinado. Parece que à 20 anos me sinto assim...

 

"Quando não estamos bens connosco, também não o estamos com a sociedade, com os outros."

Hoje estou: descobrindo.
Estou a ouvir: Pussycat Dolls : i hate this part
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 22:20
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (2) | favorito
Terça-feira, 17 de Fevereiro de 2009

Arrependimento...

Desde muito nova que já imaginava o que queria ser quando fosse maior. Aquilo fascinava de tal maneira que sonhava saber tudo o que fosse possível sobre a história dos mais diversos países.

Sonhava, desejava, acreditava, queria...

A paixão por esta área era tal, que afirmava com convicção que "só iria para a Universidade para tirar aquela licenciatura!".

O tempo passou e a paixão pelo estudo do passado seguia lá.

Contudo, a entrada no secundário fez perder parte da magia que sentia em mim. A primeira negativa e as influências ditaram a escolha que mais tarde iria fazer.

Afirmava-se que tal estudo não tinha saída nem futuro e o melhor a optar era algo que mais tarde pudesse dar emprego. Sociologia não é uma licenciatura de emprego com saída (quais serão, actualmente?), mas foi algo que me chamou a atenção. E se me perguntarem porque, não sei explicar... E desistir ou trocar não parece ser a solução, visto que aprendi a gostar.

No entanto, só agora, percebi que deveria ter seguido o meu sonho de menina. Não deveria ter-me importado com opiniões e negativas, mas sim com o meu desejo.

Sei que não é tarde para seguir aquele desejo, que irei realizar... só falta saber quando. O tempo ensinou-me que devemos seguir as nossas paixões e que as coisas mais difíceis são aquelas que mais valorizamos.

Ai se o arrependimento mata-se...

Hoje estou: arrependida!
Estou a ouvir: Susana Félix : um lugar encantado
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 19:52
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (8) | favorito
Domingo, 1 de Fevereiro de 2009

Chuva e a solução para a roupa.

Sempre gostei de imaginar e inventar coisas novas e hoje não foi excepção.

Há semanas que ando a rezar por um diazito de sol, só um, para por a roupa a lavar. Hoje de manhã parecia que os Deuses tinham ouvido as minhas orações e portanto lá foi eu por a máquina a lavar.

Eis que a meio da manhã as nuvens negras se aproximam e começa a chuver!!!  Podia fazer vento, mas chuver era tudo o que menos queria!!! Por isso, decidi rasgar uns quantos sacos da Wortem e companhia e colocar sobre o estendal!  Bem ou mal, com os sacos em cima e o vento que faz, uma parte da roupa ira secar (espero eu!).

Quando contei à minha mãe esta ideia maravilhosa que tive, riu-se que nem uma perdida e diz: "Só mesmo tu! Realmente só uma maluca para fazer isto.

Hoje estou: criativa!
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 13:24
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (14) | favorito
Sexta-feira, 9 de Janeiro de 2009

Mentira.

À músicas que me tiram fora de mim...

João Pedro Pais tem uma música da qual fujo, não gosto, odeio... Gosto do cantor e da generalidade das músicas, mas daquela não! Fico deprimida, com a lágrima ao canto do olho.

Os meus colegas e amigos não percebem porque odeio-a tanto, porque não lhe posso ouvir o inicio! Custa-me escrever disto, falar seria mais doloroso... 

Porque? Porque ele volta aos meus pensamentos, ele, o R..

O R. foi a minha primeira (e talvez, a única) grande paixão que tive até hoje. Sem pedir autorização, a amizade e a atracção misturaram-se e quando dei por isso estava apaixonada... Apaixonada por um colega de turma, demasiado cobiçado pelas meninas e que nunca irei olhar para a menina mais gordinha e feia da turma [e neste momento, as primeiras lágrimas correm-me pela face]... Vivia na mentira, sonhando inocentemente as histórias que via na televisão, nos inicios que imaginava de uma relação a dois. Queria, desejava, sonhava em que isso acontece-se! De facto, ele era só meu quando fechava os olhos, apenas quando os fechava...

Gostar dele teve coisas boas e más... Aprendi que sonhar demais e pensar que tudo é igual às novelas nos conduzem a uma vida de mentiras...

Nunca namorei, nunca beijei e eis uma das minhas maiores mágoas. Tenho medo da solidão, de não saber o que é ser amada e amar ou de não saber qual o "sabor" de um beijo. Queria que o primeiro fosse dele...

Sinto viver numa mentira... Digo que não quero saber de namorados ou rapazes, mas no fundo, quero, preciso, necessito... Já não sei mais o que quero!

Só não quero viver na ignorância, no medo, na solidão, na procura de alguem que não existe...

Fartei-me de ouvir que o meu "príncipe encantado" esta a caminho, ao virá da esquina, onde menos pensar! É tudo mentira...

Dizem que me devo "soltar" mais, falar mais, ser menos fechada, sair mais... Talvez.

Gostar do R. não foram só aprendizagem; gostar do R. significou tornar-me mais céptica em relação ao amor. Tornei-me mais fria, eu sei... Deixei de acreditar no amor para toda a vida, em "príncipes encantados", em "Romeus e Julietas"...  

Porque não sou totalmente feliz? Porque não encontro alguém que ocupe o lugar da solidão? Porque fico sempre com a lágrima quando oiço aquela música? Porque estas contradições? Para que o amor? Para que sofrer? Será que sou assim tão feia ou timida que afasto quem quer que seja? Tantos "porques, serás e para que's" sem respostas!

Sinto-me uma egoísta... Aliás, sou uma egoísta! Há pais que choram os filhos desaparecidos à anos; pessoas que morrem à fome, ao frio, pela guerra... E eu? Eu choro por não saber o que é o amor!

No fundo, todos nós somos egoístas: queremos sempre mais do que já temos, quando muitos dariam tudo para ter metade do que nós temos...

"Mentira" é o nome da música [e termino sem mais lágrimas, creio que já as chorei todas em nome do amor; escrever faz-me bem!]...

Estou a ouvir: João Pedro Pais : mentira
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 23:54
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (10) | favorito
Quarta-feira, 31 de Dezembro de 2008

Em balanço...

2008 esta a chegar ao fim e 2009 aproxima-se a passos largos.

Resumindo 2008 posso dizer que foi um ano... hum... digamos "normal". Normal porque nada de novo e especial aconteceu... Aprendi, errei, cai, lutei, desanimei, sonhei, foi ingenua... Foi e fiz tanta coisa!

Contudo, 2008 ensinou-me algo importante: amar-me a mim própria.

Quando inicie o meu blog, andava numa fase mais triste, em que me "odiava". Com o tempo e esforço (esforço que já vinha de antes) passei a amar-me... emagreci e aprendi a aceitar-me como sou. Foram lutas de meses, por vezes desiguais que me enfraqueciam e me deitavam a baixo.

Repassando o meu ano, não vejo nenhum acontecimento que me tenha marca em especial... Pensando melhor até tenho!

Foi neste ano que vesti, em Maio, o meu traje académico !!! Recordo-me do friozinho no estomago e de passar na rua e ver pais, filhos, avós e netos a olharem para mim.

- "Avó, olha aquelas meninas vestidas!" dizia uma menina de uns 5 anos, sentada na paragem com a avó, ao que esta lhe responde: "Estuda minha filha para um dia andares vestido assim como elas!"

Sem dúvida foi um mês muito especial... O orgulho dos meus pais ao verem-me pela primeira vez vestida!

Euforismos e sentimentalismos à parte... 2008 é marcado pelas férias de Julho, em minha casa, na companhia da I. e do M.. Uma semana para recordar...

Enfim... 2008 até nem foi mau! Foi muito bom, para lá do dito "normal"... Foi um ano bom!  

Mas continuo a dizer que o meu melhor ano foi de 2007: a carta de condução (que faz um belo efeito na carteira!), viagens de finalistas de secundário, faculdade, curso, nova cidade, amigos novos, computador novo... Enfim, um ano que marcou!

Para 2009?!

Sei lá! Só espero que seja um ano replecto de magia e emoções, de surpresas e alegrias. Mas que seja um ano de lutas, vitórias, caidas e reconquistas, de trabalho... A única certeza que tenho é que 2009 será um ano de muito trabalho!

Que venha 2009 e me surpreenda !!!

Hoje estou: à espera de 2009!!
Estou a ouvir: Lulla Bye : a bigger plan
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 15:59
link do post | desabafar | favorito

.Os prémios.

.Quem desabafa?

.Maio 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
15
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Desabafos recentes

. Arrependimento...

. Felicidade.

. Vida.

. Menos um...

. Barbie.

. Aprender.

. Arrependimento...

. Chuva e a solução para a ...

. Mentira.

. Em balanço...

.Caixa de desabafos

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

.mais comentados

10 comentários
10 comentários
8 comentários
7 comentários
4 comentários
2 comentários

.As imagens

Todas as imagens aqui publicadas resultam de pesquisas realizadas em motores de busca, salvo excepções referidas. A imagem do cabeçalho é da autoria de Irisz Agocs em Artista Blog.

.Arquivado em

. todas as tags

.Pesquisar

 
RSS