Domingo, 22 de Março de 2009

Leituras do futuro.

Já consultei uma daquelas mulheres que afirmam prever o nosso futuro; foi à cerca de dois anos. Até então era muito céptica em relação a este assunto; fiz-lo pela curiosidade, para ver que "tretas" iria ela prever para o meu futuro.

Foi engraçado e sub real.

Começou por traçar o meu destino profissional. Entraria na Universidade, no curso que queria (na altura sim; hoje não), onde iria ter muito sucesso sendo o local para onde me deslocaria longe e sem amigos ou conhecidos. Depois preveu o futuro familiar e as relações sociais que iria estabelecer, ou seja, os potênciais amores e as amizades. Neste último, a senhora leu que eu me encontrava apaixonada mas não era correspondida...

- "Como sabe ela isto? Nem a minha mãe o imagina!" - Quando ela me diz isto o meu coração acelarou... 

Avançou nas suas previsões. Leu, nas suas cartas, que encontraria um rapaz com quem namoraria e outras coisas.

Quando sai só pensava numa coisa: "Como sabe ela do R.?" Depois raciocínie: "E qual é a rapariga que nunca gostou de alguém e não foi correspondida?!"; por isso, não dei grande credibilidade ao que ela me dizera, até à pouco tempo...

A R., uma amiga de Faculdade, viu o seu relacionamento de 5 anos terminar sem qualquer justificação. Deseperada, pediu ajuda duas destas profissionais, queria tentar encontrar um "porque" para o fim, uma justificação para as mudança de atitudes e de comportamentos dele. Simplesmente algo para a consolar. 

Na altura não ligamos, só o tempo poderia comfirmar o que por elas fora previsto. O avançar das semanas confirmaram as suspeitas das duas mulheres... Realmente, as coisas aconteceram.

Começei a acreditar. No entanto, comigo muito do que foi dito ainda não aconteceu. É certo que as coisas foram previstas para o final do curso e que ainda falta, pelo menos, um ano para tal.

Apesar deste últimos acontecimentos, continuo a não ligar muito. Contrariamente à R. (e até à minha mãe, a grande responsável pela minha visita de à dois anos), não faço das previsões destas senhoras a minha vida. Acredito que as coisas acontecem por algum motivo, tudo tem uma razão lógica, uma explicação. Para mim, o que tiver de ser, há-de-o ser, quer saibamos ou não. Acredito que depende de nós realizarmos os nossos desejos, sonhos e projectos... Mas, admito que sabe bem sabermos que algo que desejamos (ou não) se irá realizar...

Estou a ouvir: Nena Daconte : en que estrella estará
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 18:47
link do post | desabafar | favorito
Segunda-feira, 9 de Março de 2009

Barbie.

A Barbie faz hoje 50 anos. Graças ao seu aniversário recordei os meus tempos de menina, em que a inocência e a imaginação fazia parte do meu quotidiano.

Relembrei as horas passadas, trancada no quarto, revirando-o de "pernas para o ar". Transformava o meu quarto num mundo de imaginação.

A cama fazia de casa de bonecas, a casa que nunca tive. As almofadas eram as camas, enormes camas de casais. As poucas Barbies que tinha eram tratadas com o maior dos carinhos e os peluches mais bonitos transformavam-se nos Ken que não tivera. Nas minhas histórias eram sempre os peluches os monstros, transformados em belos príncipes pela Helena, Sofia, Raquel ou Beatriz, nome que dava às minhas Barbies. Na minha cabeça recriava a história da "Bela e do Monstro".

Nas gavetas e nas caixas escondiam-se os utensílios de cozinha. Tachos, panelas, pratos, garfos e uma serie de brinquedos saem do seu esconderijo para ganharem vida na peça que criava. Nas gavetas da sala procurava pequenos panos de decoração e da estante retirava os livros de capa dura: os primeiros seriam as cobertas das camas ou da mesa os segundos, as mesas. 

Outras vezes, a cama era a sala de aula, Barbies e peluches os alunos, os velhos livros da primária tornavam-se grandes manuais para as pequenas Barbies e eu... eu era a professora, umas vezes dura outras vezes carinhosa.

Durante horas e horas eu era a principal encenadora, era eu que ditava os finais de cada personagem que criava. Como era bom ser menina...

Não tive muitas Barbies. Na verdade, creio que apenas tive duas. Limitava-me a sonhar.

A Barbie Bela Adormecida foi aquele que mais me marcou, talvez por ser a mais bonita ou porque ainda hoje a tenho. A ela destinara-lhe o meu nome e o final mais bonito. Todas tinham finais felizes, mas aquela era especial...

Todas as minhas bonecas duravam anos, quer fosse Barbies verdadeiras ou Barbies falsas, mais feias que as verdadeiras. Por todas tinha um carinho especial, tratava-as como objectos valiosos.

Quando já não tinha mais histórias para criar, passei o meu pequeno "tesouro" à minha irmã. Mas as histórias que ela criava tornaram-se diferentes, histórias que as minhas Barbies nunca tinham vivido. Elas tornavam-se "autênticas lutadoras", destruindo-se; ou melhor, destruindo-as a minha irmã. Ela era o oposto de mim (apesar de eu ser o seu modelo, o exemplo a seguir).

Aos 11 anos ainda brincava com elas. Aos 11 anos a minha irmã não lhes liga nada. Fui uma adolescente tardia, não me arrependo. Como era bom ser criança, passar horas a brincar, a sonhar a imaginar um futuro colorido.

Obrigada Barbie pelas horas de ilusões, cores, dessarumação, transformações e tantas outras coisas que eu fazia.

 

(a minha Bela Adormecida era bem mais bonita que esta! )

 

Hoje estou: saudades!
Estou a ouvir: Ala dos Namorados : caçador de sóis
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 19:38
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (4) | favorito
Sábado, 31 de Janeiro de 2009

Mar.

Gosto de olhar o mar. Gosto de me sentar na rocha ou na areia e de o observar, enquanto vaguei nos meus pensamentos. É incrível como ele nos transmite um conjunto variado de sentimentos e emoções.

Se por um lado ele nos transmite paz, esperança e sonhos, por outro ele é sinónimo de medo e respeito. Quando o observo, sentada na areia, admiro-lhe a grandeza e a força e todo o conjunto de sensações que em mim desperta.

Tenho o privilegio de morar junta ao rio e proximamente do mar. Quando me sinto em baixo, mesmo não estando junto dele, penso no mar e quando posso, caminho ao seu encontro. Chegada ao destino, penso nos medos que ele causa, no respeito, na admiração que sinto, na esperança que ele me transmite.

Quando era pequena e via o mar revolto, pensava que ele estava assim porque estava zangado com os homens. Hoje, quando assim no vejo, sinto a tristeza a desaparecer, dominada pela alegria expectativa de um futuro melhor. E mesmo quando o mar esta calmo, todos os meus males desaparecem...

Tranquilamente ou revoltoso, o mar faz-me esquecer, por algum tempo, o mundo de loucos em que vivo. Faz-me acreditar na magia dos sonhos, no poder da amizade, na segurança da família, num mundo melhor. É com ele que tomo as decisões mais importantes e é com ele que acredito no amor, na felicidade, na amizade, na alegria, na força. Diz-se que depois da tempestade, bem a bonança e é com ele que este velho ditado faz sentido: depois de um mar revolto, em que domina o medo, chega um mar calmo, tranquilo, trazendo esperança,  alegria, paz...

É junto ao mar, e até mesmo junto ao meu rio, que encontro a paz que necessito. Mesmo estando longe dele, basta imaginá-lo na minha mente e contemplar-lhe as fotografias tiradas por mim ou encontradas neste mundo virtual, para tudo melhorar. Eis o motivo para o fundo escolhido...

 

Hoje estou: pensativa!
Estou a ouvir: Mafalda Arnauth : o mar fala de ti
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 14:37
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (7) | favorito
Terça-feira, 27 de Janeiro de 2009

Um prémio como recompensa...

Ufa!

Depois de cerca de uma semanas a estudar Marx e companhia, eis que finalmente se realiza o segundo exame de época de recurso.

Poderia estar feliz e descansada visto que já fiz o exame, mas não, estou mais uma vez aborrecida comigo própria! "Matei-me" a estudar e o resultado é fazer a cadeira para o próximo ano. Eu sei que não se deve tirar conclusões antes do tempo, mas neste caso a taxa de aprovação é baixa... Enfim, junto-me a uma "carrada" de pessoal que vai fazer a cadeira no terceiro ano! Pelo menos sinto-me feliz, não sou a única...

E de que forma me alegrar?  Exactamente, chocolate... E se for chocolate preto melhor ainda!  

E como uma coisa boa não bem só, eis mais um prémio para o meu cantinho!

 

Um muito obrigada a querida Estrela por este brinde!

Quanto aos contemplados, eis a lista:

Há e antes que me esqueça, para a minha amiga "Mafalda" (que apesar de ter blog não tem paciência para ele) que também teve um mau dia!  Mais uma que se junta ao clube dos que fazem Marx e companhia para o próximo ano, né?!

Enfim...

Hoje estou: contente!
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 15:22
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (6) | favorito
Domingo, 4 de Janeiro de 2009

As coisas boas da vida...

Não ligo muito a mensagens correntes. Algumas acho-lhes piada e reenvio-as, a outras mando-as directamente para o lixo.

Ontem recebi mais uma dessas mensagens correntes de um amigo. E gostei! Apesar de no final vir com a treta de sempre (envia esta mensagem a não sei qauntos amigos em meia hora, ou terás não sei quantos anos de azar; enfim, aquela treta de quase todas as mensagens correntes!), a mensagem deixou-me com um sorriso na cara... Nunca tinha pensado como certas coisas me deixam alegres e me alteram o animo...

Eis a mensagem:

 

 "Pensa em cada um dos pontos antes de passares para o seguinte...
      FAR-TE-Á SENTIR BEM, principalmente o pensamento final  

 

AS COISAS BOAS DA VIDA

1. Apaixonar-se.
 2. Rir tanto até que as faces doam.
 3. Um chuveiro quente num Inverno frio.
 4. Um supermercado sem filas nas caixas.
 5. Um olhar especial.
 6. Receber correio (pode ser electrónico...).
 7. Conduzir numa estrada linda.
 8. Ouvir a nossa música preferida no rádio.
 9. Ficar na cama a ouvir a chuva cair lá fora.
 10. Toalhas quentes acabadas de serem engomadas...
 11. Encontrar a camisola que se quer em saldo a metade do preço.
 12. Batido de chocolate (baunilha ou morango).
 13. Uma chamada de longa distância.
 14. Um banho de espuma.
 15. Rir baixinho.
 16. Uma boa conversa.
 17. A praia.
 18. Encontrar uma nota de 20 euros no casaco pendurado desde o último Inverno.
 19. Rir-se de si mesmo.
 20. Chamadas à meia-noite que duram horas.
 21. Correr entre os jactos de água de um aspersor.
 22. Rir por nenhuma razão especial.
 23. Alguém que te diz que és o máximo.
 24. Rir de uma anedota que vem à memória.
 25. Amigos.
 26. Ouvir acidentalmente alguém dizer bem de nós.
 27. Acordar e verificar que ainda há algumas horas para continuar a dormir.
 28. O primeiro beijo (ou mesmo o primeiro com novo parceiro).
 29. Fazer novos amigos ou passar o tempo com os velhos.
 30. Brincar com um cachorrinho.
 31. Haver alguém a mexer-te no cabelo.
 32. Belos sonhos.
 33. Chocolate quente.
 34. Fazer-se à estrada com os amigos.
 35. Balancear-se num balancé.
 36. Embrulhar presentes sob a árvore de Natal comendo chocolates e bebendo a bebida favorita.
 37. Letra de canções na capa do CD para podermos cantá-las sem nos sentirmos estúpidos.
 38. Ir a um bom concerto.
 39. Trocar um olhar com um belo/a desconhecido/a.
 40. Ganhar um jogo renhido.
 41. Fazer bolachas de chocolate.
 42. Receber de amigos biscoitos feitos em casa.
 43. Passar tempo com amigos íntimos.
 44. Ver o sorriso e ouvir as gargalhadas dos amigos.
 45. Andar de mão dada com quem gostamos.
 46. Encontrar por acaso um velho amigo e ver que algumas coisas (boas ou más) nunca mudam.
 47. Patinar sem cair.
 48. Observar o contentamento de alguem que está a abrir um presente que lhe ofereceste.
 49. Ver o nascer do sol.
 50. Levantar-se da cama todas as manhãs e agradecer outro belo dia.
 51. E ver a tua cara a ler esta mensagem.

Amigos são anjos que nos levantam pelos pés quando as nossas asas não
conseguem lembrar de como se voa."

Sim, fiquei logo com outra cara... Por tudo o que estava escrito! Apesar de nunca ter feito algumas coisas, tais como patinar sem cair, o primeiro beijo ou andar de mãos dadas com quem se gosta, fiquei a pensar... Afinal, há sempre coisas boas no mais simples da vida!

Ainda acrescento à lista do meu amigo:

- Chocolate.

- Roupas novas.

- Dançar até não poder mais.

- Um bom livro.

- Um bom cinema.

- Uma viagem inesquecível.

- Escrever.

- Enfim, tanta coisa 

Hoje estou: contente!
Estou a ouvir: Quinta do Bill : se te amo
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 12:04
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (2) | favorito

.Os prémios.

.Quem desabafa?

.Maio 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
15
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Desabafos recentes

. Leituras do futuro.

. Barbie.

. Mar.

. Um prémio como recompensa...

. As coisas boas da vida...

.Caixa de desabafos

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

.mais comentados

7 comentários
4 comentários

.As imagens

Todas as imagens aqui publicadas resultam de pesquisas realizadas em motores de busca, salvo excepções referidas. A imagem do cabeçalho é da autoria de Irisz Agocs em Artista Blog.

.Arquivado em

. todas as tags

.Pesquisar

 
RSS