Quinta-feira, 21 de Maio de 2009

Um até já!

A ideia já não é de agora, já a algum tempo que a ando a pensar nela, talvez tenha chagado a hora de dizer Adeus a este espaço.

Quero escrever sobre tudo o que a minha alma deseje, mas sinto-me condicionada. 

Certo dia a Mafalda perguntou-me se realmente escrevia tudo o que queria, se não deixava de escrever coisas por ela e pela T. o lerem. Na altura respondi não, mas a verdade é que já coisas ficaram por desabafar com receio do que poderiam pensar. Não, não eram coisas más, bem pelo contrário, eram boas. Porém, mesmo sendo coisas boas sinto dificuldades em escreve-las. E à as coisas más sobre o que eu penso, sinto, acho acerca de mim mesma. Sim, não conto tudo o que quero sobre mim com medo que elas pensem coisas que não correspondem à realidade.

Por outro lado, creio ter chegado a altura de virá a página. Já o deveria ter feito à muito tempo mas, quiçá, só agora  o senti...

Não é um adeus, é um até já!

Arquivado em: , , ,
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 20:19
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (13) | favorito
Quarta-feira, 20 de Maio de 2009

...

Cada vez amo mais aquele meu professor...

Para além da humilhação que nos fez passar, decidiu tratar-me pelo segundo nome (o que não gosto nadinha) e trocar o meu apelido...

O que uma pessoa sofre para tirar o canudo! E o semestre que nunca mais acaba!

Estou a ouvir: One Republic : stop & stare
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 16:23
link do post | desabafar | favorito
Terça-feira, 19 de Maio de 2009

Apresentação.

Estou preocupada. A apresentação de ontem foi a pior que fiz em toda a minha vida.

Geralmente fico nervosa, começo a falar baixo e poucos compreendem o que digo; apesar de mudanças significativas, já começo a falar mais alto e tento ficar o menos possível nervosa. Mas, ontem, foi para esquecer...

Antes da minha apresentação, outra colega apresentaria um outro texto. Ainda não estava nervosa, o nervossismo e o medo começou a apoderarer-se de mim quando o professor a questionou com isto e com aquilo acerca do texto. Ponha-me no lugar dela e tentava responder às perguntas como se do meu texto se trata-se e compreendi que não sabia nada.

O texto era díficil, muitos conceitos, números, dados, muita coisa para explicar algo simples. Além do mais, nem a mim nem à Mafalda interessava o tema ali tratado.

Esforçei-me, dei o melhor de mim, tentei perceber...

Terminara a apresentação da colega e o debate em torno do texto, uma hora depois do inicio da aula. Olhou para nós, com aquele olhar sinico... Entregamos a ficha de leitura...

 

Isto é a vossa ficha de leitura?

Sim, mas tem a síntese e a apresentação.

Vocês não vão apresentar isto tudo, pois não?!

(olhando os diapositivos que seguiam em anexo)

 

Enquanto eu preparava o power point, perguntava à Mafalda o que achara do texto. Depois lançou a pergunta:

 

Sabem quem é o autor do texto?

Não.

Mas deviam.

 

Não sabiamos quem era o senhor em causa. Quando me lembrei que deveriamos ter ido ver o livro do autor, já era tarde demais, já não havia tempo.

Comecei a apresentação. Um breve resumo da introdução do autor.

Chegou a vez da Mafalda. A parte dela tinha imensos quadros e o professor bombarde-o-a com imensas perguntas sobre o texto. A quase (ou a nenhuma, já nem me lembro) ela respondeu acertadamente. Perdeu imenso tempo na parte dela.

Chegou novamente a minha vez. Quase nem falei. Quatro diapositivos depois e dizia-me para saltar para o último. Quase que não me avaliou. Na minha curta apresentação gaguejei muito, enganava-me nas palavras, tropelava nelas.

Depois de nos humilhar, dizendo que não sabiamos o texto, que não tinhamos sido sintéticas e uma data de coisas, conclui que o texto era complicado e que por isso o iria tirar da bibliografia da disciplina, sendo que não saia no exame. Quer dizer, faz-nos sentir mal e depois isto?!

Ontem não estava muito preocupada, estava revoltada!

Hoje, olhando a aula de ontem, sinto-me frustada e preocupada. Frustada porque (para mim) o professor partiu do inicio que se a minha amiga não sabia responder às questões é porque não tinha compreendido o texto e por conseguinte, eu também não. Frustada por não ter conseguido manter a calma. Preocupada porque não me deixou apresentar. Que avaliação terei eu? Fomos ambas prejudicadas mas, quiçá, eu fiquei numa situação mais delicada.  

Ainda tenho mais uma apresentação com o mesmo professor. Agora tenho medo. Medo de que volte tudo a repetir-se...

Estou a ouvir: Mafalda Veiga : respolho
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 17:45
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (4) | favorito
Segunda-feira, 18 de Maio de 2009

Que ódio!

Cada vez gosto mais do meu professor sobre Sociedade Portuguesa... Se imaginassem o meu ódio!!!

Primeiro não se cala e não deixa a Mafalda falar, bombardeando-a com perguntas; manda-me calar e não me deixa apresentar e depois é:

 

 Ai e tal ... eu sei que o texto era muito díficil e é por isso que o vou retirar das leituras obrigatórias!

 

Quer dizer, primeiro humilha e depois é isto... vá morrer longe!!!

 

(e mais umas quantas palavras e frases bonitas para este professor!) 

Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 20:23
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (1) | favorito
Domingo, 17 de Maio de 2009

O PC e a internet.

Eu sei que já escrevi um post hoje mas, tenho que compartilhar com vocês, antecipadamente, a desgraça que se abateu sobre mim e que em breve irá abrir todas os telejornais!

Então não é que o meu computador se anda a passar do sistema?! Já não bastava a maravilhosa internet que tenho, ainda levo com esta nova desgraça?!

Hoje de manhã, demorou mais de um minuto para abrir, depois é o messenger que demora a abrir; depois é a internet que decide fazer birra e não aceder à internet apesar de demonstrar o contrário... Xiçá, já não há paciência para estes dois! Ontem, graças a estes dois amigos fiquei sem o meu post todo catito sobre o Festival da Eurovisão. Fiquei tão chateada e aborrecida que já não me apeteceu voltar a tentar escreve-lo.

Enfim, acho que andam os dois a tentar fazer uma competição... Qual deles chegará primeiro ao chão de um quinto andar? O computador ou a internet? Aceitam-se apostas! Ah, e a tentar ver qual dos dois me tira do sério mais depressa e me manda para o manicómio!

 

(eu sei que este desabafo é um tanto ou quanto estúpido, mas estava mesmo a precisar de o fazer)

Estou a ouvir: Lady Gaga : love game
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 13:39
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (3) | favorito

A pikena (parte 2).

O meu irmão tinha saido até ao café.

A minha mãe ficará com a pikena em casa, muito provavelmente a ver aquelas novelas tão lindas, emocionantes, cativantes e sempre tão diferentes da anterior que só a TVI sabe fazer. E, enquanto a mãe se entretia com as ditas novelas, a pikena pedira-lhe emprestado o telemóvel (ela tem telemóvel próprio, mas é como se não tivesse, porque particamente já deu cabo de um telemóvel que nas minhas mãos durou dois aninhos e parecia novo!) para falar com o seu mais que tudo S.. E para que a mãe não desse conta das constantes mensagens, decidiu-lhe tirar o som.

Se bem a troca de mensagens daquele casalinho, aquele desgraçado telemóvel nunca recebera tanta mensagem num só dia! O meu, só ao fim-de-semana recebe mais mensagem do que eu num mês. Aliás, eu deixo de ser dona do meu pobre Nokia. De tanto uso que ela lhe dá, já consegui fazer algo que eu em dois anos nunca consegui: partir teclas, desgasta-las e quase partir o ecrã. Digamos que o meu pobre Nokia só conheceu as palavras trabalhar no duro desde a Páscoa.

Ora, quando a minha mãe se foi deitar e exigiu o telemóvel de volta não se apercebeu que ele estava sem som. Aliás, ela nem sequer sabe fazer isso e volta e meia ouve-se um có có ro có có, o seu galo, o que já a fez passar por uma belas figurinhas (como um dia em que lhe telefonei e ela estava na missa).

Deitou-se tudo a dormir e ninguém mais se lembrou do meu pobre irmão.

Eram cerca das duas da manhã quando a mãe acordou relembrando que tinha um filho! Olhou para o telemóvel e... 20 chamadas não atendidas de Z. Telefonou-lhe e eis a bela conversa entre mãe e filho:

 

Onde estás tu?

Mama, eu estou cá em baixo!

A onde?

Fora da porta à duas horas!

 

Lá se levantou e foi abrir a porta ao pobre do meu mano.

Segundo ele, estaria ali à cerca de duas horas e já teria tocado a todas as campainhas e nada (o que é deveras normal, ó tótó!)

Sabem, acho que a inteligência do meu irmão fugiu... Desconfio que ela não sabe o que serão chaves (desconfiar é feio! por isso afirmo que ele não sabe o que são chaves e arrisco-me a dizer que ele estava trancado num wc enquanto Deus distribuia a inteligência)!

Quanto à pikena... Cheira-me que deve ter levado um belo e grandioso sermão de missa cantada não só do Z. mas também da mãe, que odeia que lhe mexam no telemóvel.

É caso para dizer... Boa pikena, só mesmo tu!

Estou a ouvir: Beyoncé : halo!
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 10:51
link do post | desabafar | favorito
Sábado, 16 de Maio de 2009

Dupla face.

Sou como essa menina. Sinto-me como ela. Como a menina do meu cabeçalho. Revi-me naquela figura triste traçada a azul e castanho. Sensação estranha.

Um dia, numa aula de Francês (estando eu, talvez, no oitavo ano) a professora afirmara conhece-nos a todos muito bem. O riso foi geral. Para demonstra-lo, descreveu-nos a cada um de nós. E acertava. Quando chegou a minha vez disse, sem mais acresentar:

 

Tu tens duas caras. És uma coisa aqui e lá fora, longe de nós és outra.

 

Porém, ninguém compreendeu o que ela quis dizer sobre mim...

A caminho de casa, olhando as imagens reflectidas na janela do comboio que, apressadamente, corriam pensei naquela frase que me marcou. Naquela altura disfarçava a tristeza intercalados com a alegria e o silêncio. Em casa era alegre, mas escola era triste e calada... Poucos ou, mesmo ninguém, sabia o que se passava comigo naquele Colégio.

Passaram anos. Cresci, mudei, aprendi... Mas as máscaras não mudaram. A vida ensinou-me outras técnicas de disfarçe.

Diariamente escondo a tristeza, os medos, os problemas, os receios. Tento evitar que percebam, apesar de nem sempre acontece. E mesmo quando estou alegre, contente e aparentemente feliz sinto-me triste. Nestas alturas recuo aos velhos tempos de Colégio e utilizo a máscara do silêncio.

Não quero ser a coitadinha, não quero que tenham pena, não quero frase que já sei de cor, não quero que me chamem de egoísta... Sobretudo, não quero falar sobre algo que não compreenderam...

Sinto-me como essa menina de azul e castanho, com uma dupla face que ora mostram uma Maria feliz, ora uma Maria triste. 

Estou a ouvir: Trovante : balada das sete saias
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 11:21
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (4) | favorito
Quinta-feira, 14 de Maio de 2009

Consegui?!

Voltei a falar do R.. Voltei a referir o seu nome e a recordar as marcas passadas que tanto tento esquecer.

Mas desta vez foi diferente...

Senti uma leve tristeza, um pequeno aperto no coração. Senti que as lágrimas queriam voltar a correr mas apenas uma consegui fugir. Noutras alturas agarraria à almofada a chorar mas desta vez não. Talvez comece a esquece-lo, definitivamente...

Estou a ouvir: Celtas Cortos : retales de una vida
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 18:11
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (4) | favorito
Quarta-feira, 13 de Maio de 2009

Recordar.

Desde Domingo que ando numa de recordar as velhas músicas da minha infância e adolescência. E desde então, sempre que vou ao YouTube é para ouvir as músicas da maior boys band de todos os tempos: Backstreet Boys!

E que saudades! Sempre que começava a ouvir alguma música deles na rádio ou na televisão parava tudo e cantava (apesar do meu péssimo inglês) e dançava... e sonhava! Sonhava com aqueles dois loirinhos que me derretiam com aquele olhar... A mim e a aos milhões de fans que a banda tinha! Aliás, criei um amor platónico por eles... Coleccionava as revistas da Bravo e da Super Pop, guardava os post, sabia tudo e mais alguma coisa, sonhava conhece-los e casar-me com um deles. Ou seja, o comum nas milhões de fans!

Sabe tão bem recordar as músicas que noutra altura nos fizeram tão felizes!

Aqui ficam duas das minhas músicas favoritas:

 

 

 

Apesar de gostar dos dois loirinhos da banda, confesso que aquele que me deixava mais louca era este:

 

 

Digam lá que não era lindo?!

 

Quando mostro os vídeos à minha mana, a parola diz que são Uns trengos feios!  O que?! Feios?! E acrescenta que cantam mal!

Pois, os Tokio Hotel ou os Jones Brother são mais bonitos e cantam muito melhor, não acha dúvida!

Estou a ouvir: Backstreet Boys : nunca te hare llorar
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 11:19
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (4) | favorito
Terça-feira, 12 de Maio de 2009

Esta minha vida...

Apesar da minha boa disposição esta semana, ando chateada e aborrecida, isto porque:

  • A Queima já acabou!
  • Descobri ontem que perdi as fotos do meu primeiro cortejo. Fiquei tão triste!
  • A minha pulseira favorita foi à vida... Já andei à procura de um fio para a reconstituir, mas sempre que encontro um e começo a faze-la, desisto. Não há amor como o primeiro... Jamais voltarei a ter a minha bela e bonita pulseira...
  • Quinta-feira tenho testes (com consulta) sobre os autores contemporâneos da Sociologia (ou seja, seca)!
  • Faltam quatro aulas da dita cadeira por passar...
  • ...e porque uma não chega, tenho mais duas ou três cadeiras com apontamentos em atraso... assim, não se riem umas das outras, só a minha mão se queixa!
  • Cada vez me sinto mais burra... ou melhor, o professor de Matemática faz-nos sentir burros! Alguém é capaz de lhe dizer que somos de Sociologia e que somos um pouquinho lentos?! Mais devagar sim!?
  • Tenho uma apresentação sobre um tema chato, aborrecido e que não entendo nada!
  • E porque um é pouco, venha a outra apresentação! Ainda não a li, mas é em espanhol... Avizinham-se tempos complicados!
  • E porque a vida de estudante tem muito que se lhe diga, tenho de resumir em 3 páginas um livro de cerca de 500... Coisa pouca!
  • Os exames estão a aproximar-se a passos largos e só hoje notei, quando dei por mim a pedir apontamentos à caloira duma cadeira de 1º ano. Sempre que me lembro desta cadeira, fico logo de mau humor... Chiçá! Fui sempre às aulas, fazia os exercícios (demorava, mas chegava lá), fiz a porra do trabalho (eu não, fizeram-me! mas é segredo!) e... chumbo! Com 7!? Desculpem?! Digam lá o que disseram, tinha nota para oral!!! Aquele professor chumbou-me porque tinha arredondamentos mal feitos... e sabem quanto ele descontava?! Um valor e meio!!! Claro, assim é normal!!! Há, e porque uma desgraça não bem só, aquele desgraçado publica-me as notas dois dias antes do exame de recurso (tendo eu outro exame)!!! Como é lógico nem paciência e vontade tive para estudar... Se soubessem o meu odio!
  • À minha desgraçada e pobre carteira vou-lhe tirar uns 15 euritos... o que eu devia era fazer pagar a limpeza do meu traje aos meninos e meninas que decidiram molhar-me com cerveja!
  • Tenho uma borbulha estupida no canto do lábio porque comi dois chocolates da Néstle. Não consigo resistir... É mais forte que eu!
  • Continuo sem saber ler os horários dos autocarros...
  • Já agora, alguém se importa de pedir para vir o sol definitivamente?! Não é que eu seja amante do bom tempo, mas já não suporto o ora sol ora chuva, ora calor ora frio! Vá, decidam-se!

E penso que não me esqueci de nada...

  • Há e descobri que ir às compras com o namorado da Mafalda é pior do que ir com gajas. Para em tudo quanto são secções, olha tudo, toca e tal... Que chatice!
  • E que afinal os homens também tem complexos com o exterior (e eu a pensar que eram coisas de mulher!)!
Estou a ouvir: Nickelback : rockstar
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 22:18
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (1) | favorito
Domingo, 10 de Maio de 2009

A pikena.

Domingo, cerca das 9h50 da manhã, antes de iniciarmos a viagem que nos levaria até casa da avó.

Eu e ela, a mana pikena de 11 anos levavamos os três sacos do lixo que, preguiçosamente se acomulavam em casa. No estacionamento, um carro mal estacionado, ocupando dois lugares do pequeno parque quase vazio. Lá dentro um casal de namorados. Inicialmente ela não os viu. Mas, quando regressavamos ao encontro da mãe, ela a pikena olha e chocada, horrorizada e escandaliza diz em alto e bom som para quem quissesse ouvir:

 

BAH!!! TROCA DE BABA E BACTÉRIAS!!! QUE NOJO!!!

 

Assim se explica porque ainda não aconteceu o tal beijo com o seu primeiro e oficial namorado de há cerca de duas semanas (apesar de já usarem, com convicção, o "amt mt mt mt"). Curisamente, não era o que ela achava aos 4/5 anos... Segundo conta o meu irmão, certo dia ao ir buscar-la ao infantário viu a pikena aos beijinhos com uns cinco meninos debaixo do escorrega. Para se defender, ela argumenta que Eu era muito pequena! Uma criança!

Já a irmã, eu, preferia distribuir chapadas! Segunda a mãe, sempre que um menino pedia um beijinho meu levava um estalo!

 

Oh Mari, dá-me um beijinho!

(ai tens... para não te armares em engraçadinho!)

 

Isto já explica muita coisa!

 


 

Já durante a viagem, saida do nada (e eu a pensar que ela dormia) pergunta:

 

Oh mana, porque é que existem festas das Marias, dos Josés, dos Pedros, dos Antónios, das Rosas (...) e não existe uma festa das F.?!

Sei lá eu... E sabes uma coisinha?! Deita-te mas é a dormir e não digas disparates!

Mas devia de haver! Sabes porque?!

Porque eu sou a Princesa das Flores!

 

(atenção, ela não se chama Fátima nem nada disso; tem nome de poetisa...)

 

Realmente... Isto só vindo de ti!

Arquivado em: , , , ,
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 22:08
link do post | desabafar | favorito
Quinta-feira, 7 de Maio de 2009

E hoje acordei assim...

Tu nunca gostastes a sério, ou melhor, tu nunca amastes. Quando isso acontecer verás o que digo.

 

Odeio quando me dizem isto. Simplesmente odeio. Magoa, corrói, deixa-me triste lá no fundo, no interior do meu ser. Quando me dizem isto, disfarço com um sorriso e umas frases patetas; outras vezes, porém, limito-me ao silêncio. Depois, sozinha, choro.

Certa vez, depois de me terem dito esta frase, não consegui ficar calada e, revoltada, questionei se realmente podiam afirmar que eu nunca tinha gostado de ninguém a sério. Não obtive resposta. Mais tarde, alguém me dizia que eu nunca devia ter gostado de ninguém verdadeiramente porque, se realmente eu tinha estado apaixonada, deveria ter feito mais por essa pessoa.

Agora, pergunto eu, mas para alguém gostar à séria é preciso rastejar aos pés dessa pessoa? É preciso ir à bruxa e fazer uns feitiços para que a tal pessoa se apaixone por nós?

Sim, eu gostei muito muito dele, quiçá como nunca mais voltarei a gostar... Mas, não existiram outros sentimentos que nos impedem de lutar? Medos, receios, complexos? Isso não contará? E os sentimentos da outra pessoa não contam?

Odeio que me digam que Não sabes o que é gostar de alguém como eu gosto! Será que não sei mesmo?!

Odeio quando alguém se sai com estas estúpidas frases. Se realmente é como dizem, só quando namoramos é que gostamos a sério! Infelizmente nem toda a gente tem o privilégio de ser correspondido!

Às vezes esquecem-se que não depende de nós. Existe a outra pessoa e ela tem uma palavra a dar. Tal como no sexo, para se namor são precisas duas pessoas!

Várias vezes me perguntei o que fariam os outros se sentissem o que eu sinto... Por mais que nos digam que Tu és linda! O que mais importa é a beleza interior... não é fácil lidar com medos e complexos. Aliás, com o tempo percebi que a história O mais importante é a beleza interior não passam de tretas. Sim, tretas. A sociedade não liga a isso. A sociedade valoriza mais, muito mais, o exterior. As televisões, as revistas, a internet, etc., mostram isso... Se não, porque não existe uma novela ou um filme em que a personagem seja feia e gorda? Ok, temos a Betty Feia! Mas, provavelmente no final (não acompanhei até ap fim), ela vira uma beleza, uma brasa, como manda a sociedade. Isso não passa de uma frase criada para um qualquer anúncio publicitário. A sociedade criou padrões de beleza e essa história é só um tapa olhos de quem se recusa a ver os estereótipos que a criamos. Assim, ou somos lindas, de pernas magras e altas, barriga plana, e um peito e cara minimamentes decentes e temos todos os homens aos nossos pés, ou somos gordas e só temos bêbados interessados ou tipos armados em carapau de corrida interessados em gozar com os nossos sentimentos. Se não vejamos as novelas da TVI ou a Rebelde Way... Mas porque raio nas nossas televisões só vemos raparigas novas com um corpo de sonho como protagonista?! E por quê são sempre os gordos os rejeitados e humilhados?! E, porque raios quando existe uma personagem gorda ela vir top model como manda a sociedade?! E depois ainda querem que acredite na história da beleza interior... 

Quando me dissem estas coisas, dá-me vontade de dar meia volta e virar costas ou de bater na pessoa! Não basta gostar...

Apesar de achar a história da beleza interior uma treta concordo com a frase Antes de amares alguém, ama-te a ti mesmo. Se calhar, por não me amar o suficiente nunca foi capaz de fazer nada, isto, apesar de ele me ter dito que era capaz de namorar com alguém como eu, fortezinha! e tanto que era, que a namorada dele aparenta ser assim...

Enfim... 

Creio que já aprendi a lição. Agora, alguém se importa de dizer a quem comanda as nossas vidas (se é que existe alguém) que eu também sou gente?!

E hoje acordei assim, revoltada com a vida e com a sociedade mesquinha em que vivemos...

Estou a ouvir: Rita Guerra : gostar de ti
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 13:09
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (12) | favorito
Terça-feira, 5 de Maio de 2009

Vá, curte com ele! (2)

Naquela noite, na noite em que aquele rapaz quis curtir comigo senti nojo, repulsa, ódio de mim mesma. Não vou mentir, sempre quis que tal acontece-se. E eis que chega esse dia, mas... preferia que nunca tivesse existido.

Já não é de agora que sinto este sentimento de nojo. Não é de agora que me acho gorda e feia. Não é de agora, é de há muito tempo...

Naquela noite deveria ter ficado contente. Porém, o facto de ele estar bêbado e de ter tentado curtir com a Mafalda  fez-me pensar que não valho nada. Foi recurso, a segunda opção de um bêbado!

 

Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 20:19
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (2) | favorito
Domingo, 3 de Maio de 2009

Vá, curte com ele!

Quando bebemos dissemos coisas que queremos e aquelas que queremos esconder. Depois de ter dito o que deveria e não deveria; depois de ter dito o quão me sinto sozinha e o quão odeio aquele por me ter feito sofrer, eis que elas decidiram (as minhas amigas) que deveria arranjar uma curte.

Na noite de ontem, um dos meus colegas trouxe companhia masculina. Um desses jovens, depois de ter tentado comer a Mafalda decidiu atacar-me.

Braço no meu ombro, cara quase colada na minha, afirmando perante as minhas amigas que me tencionava beijar mas, muito bebado! Porém, eu não estava a achar graça nenhuma às suas investidas (tirando o seu sotaque)... nem a ele nem a elas. Afastei-me e pedi-lhes para que não inventassem histórias porque não queria; mas elas insistiam e até o aconselhavam Sê meiginho e vai com calma! Enquanto uma o aconselhava, a outra falava comigo Qual é o mal Maria? A primeira vez não ter de ser especial! Se calhar nem o voltas a ver! E ele até é giro e esta interessado em ti...

Contudo, enquanto ela falava eu recordava a noite em que tive, quiçá, a melhor oportunidade de o ter beijado pela primeira vez... Foi a primeira vez que saimos como uma verdadeira turma, unida, uma família. Foi a única vez que tal aconteceu e, foi a única vez que o R. saiu connosco.

Nessa noite poderia ter dado o meu primeiro beijo, com aquele de quem eu realmente gostava. Mas, não foi capaz, apesar do incentivo das minhas amigas, tal como nesta noite.

A oportunidade surgiu quando quando ele regressava do bar e eu para lá caminhava (a pedido das minhas amigas). Trocamos olhares e próximos um do outro; questionou-me se estava a gostar da noite, respondendo-lhe sim e trocando sorrisos. Mas foram esses sorrisos que me fizeram fugir. Tive medo. Medo de arriscar, medo de que ele me rejeita-se, medo de pensar que aquilo poderia levar ao que eu tanto queria... ser dele e ele meu.

Quando recordo aquela noite, à minha mente regressam as frases com que me desculpei para não ter acontecido nada entre nós Não gosto de curtes! Não sou descartavél, em que alguém me usa e deita fora. Nem um troféu, na colecção de meninas comidas nas noites.

Ontem, às minhas colegas afirmei que Não conseguia. Se não tinha curtido com quem eu mais gostava, não o faria com um desconhecido.

Mas será que é o mais acertado? Afinal, não me imagino a gostar de outro alguém como do R. gostei.

Será melhor esperar por alguém de quem goste e que goste de mim? Será que, realmente, a primeira vez de um beijo não é assim tão especial? Será que realmente devo esperar?

Não me arrependo de lhe ter dado uma tampa. Não me arrependo mesmo. Afinal, foi a segunda opção, depois de a Mafalda também lhe ter dado uma tampa. Afinal não estava assim tão interessado como elas diziam...

A única coisa que me aborreceu foi o D., que pelos vistos também decidiu deixar-me pendurada ou então, desencontramo-nos (prefiro esta última hipótese, é mais simpática, apesar de saber que, possívelmente, a primeira é a mais acertada)!


p.s.1: As minhas amigas continuam a insistir que ele não estava bebado e ele afirma o mesmo; eu acredito no contrário.

p.s.2: E as mesmas dizem que deveria saber o que se passou ontem com o D., ou seja, mandar-lhe uma mensagem; eu estou na dúvida.

Estou a ouvir: Deolinda : não sei falar de amor
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 10:38
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (6) | favorito
Sexta-feira, 1 de Maio de 2009

Arrependimento...

Há dias que deveriam ser apagados da nossa vida.

Ontem foi um deles. Bebi demais. Fiz figuras que nunca faria sóbria. Disse o que não devia. Chorei, cai e vomitei. Desejei desaparecer, morrer, esquecer que existo. E hoje, percebi que fiz asneiras...

Arrependi-me de palavras e frases ditas sob influência do álcool.

Dizem que quando bebemos demais, dizemos a verdade. Será? Dizem que sob o efeito de umas quantas cervejas não recordamos o que fizemos ou dissemos na noite anterior e eu juro não ter consciência do que disse ou fiz.

Magoei pessoas às quais gosto muito, pessoas demasiado importantes para as perder... Se eu pudesse voltar a trás... Mas depois do mal feito não há como voltar a trás.

E agora? O que faço?

Só queria acabar com esta tristeza que carrego, atira-la contra a parede e vê-la desfazer em mil pedaços como um copo quando atirado ao chão.

Já deveria ter aprendido com os exemplos à minha volta, em que por mais que a vida insista em ser má, elas sorriem e enfrentam as dificuldades...

Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 18:57
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (7) | favorito
Quarta-feira, 29 de Abril de 2009

Pitosga!

Foi ao oftalmologista e só tenho uma coisa a dizer:

 

Estou a ficar pitosga!!!

 

Isto porque tive de aumentar a graduação das lentes do olho direito e do olho esquerdo... zerinho, nadinha! Ou seja, a diferença entre cada olho é de uma dioptria e tenhamos em conta que ela ronda a casa dos 5!

Conclusão: daqui a nada estou a usar óculos fundo de garrafa de champanhe! Oque vale é que existe a opção de reduzir a grossura das lentes visto que a usar lentes de contacto é hipótese improvável (por aconselhamento e porque, sinceramente, não me adaptaria)!

Daqui a 6 meses volto lá!

 

Arquivado em: ,
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 23:10
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (4) | favorito
Segunda-feira, 27 de Abril de 2009

Viagens de autocarro.

As viagens de autocarro por si só já são cansativas. Passar (cerca de) 4 horas em viagem, num sítio minúsculo, em que as possibilidades de esticar as pernas são nulas e onde é complicado "puxar o banco para trás" visto que existem mais passageiros, É digo de um valente e grande porra! como os meus amigos costumam dizer.

Assim sendo, cada um dos passageiros se entretem como podem. Há dois anos (quase três), sempre de um lado para o outro, já identifiquei diversas actividades realizavéis durante as viagens de autocarro: uns ouvem música e, possívelmente colocam a imaginação a trabalhar, outros conjugam a música com a leitura (como eu), há aqueles que simplesmente vão o caminho todo na conversa e na risota  e há, por último, aqueles que pura e simplesmente dormem.

Ora, ontem, vinha em no meu cantinho sossegadinha a ouvir música e a ler. Chegados à segunda paragem do percurso (no meu caso, até chegar ao meu destino, o autocarro faz (quase sempre) cinco paragens) decidi parar de ler porque a luz era escassa e é, geralmente, uma das paragens com mais passageiros (bem como minha conhecida). Estava eu a analisar a quantidade de "clientes" (pois, caso o autocarro encha, significa que já não faremos mais paragens) quando reparei num rapaz alto e de óculos de sol a ler um livro em pé. Quando o motorista começou a colocar as malas, o dito rapaz fechou o livro e quase foi contra a rapariga que estava mesmo colada a ele, ao que a jovem o olha com ar de Bem, vamos lá ver! Nos meus pensamentos imaginei um rapaz literalmente desastrado.

Começam a entrar os passageiros. Mantenho a esperança que ninguém se queira sentar ao meu lado e eu não tenha de levar a mala do PC entre as pernas e a bolsa ao colo e encolher-me toda no meu espaço minusculo. Mas, eis que a minha esperança se desmonura quando o dito rapaz alto e de óculos de sol me pergunta se se pode sentar. Como é lógico respondi que sim.

Recomeça a viagem. O jovem, tal como eu, vai a ler um livro; mas, depressa se cansa e adormece. De repente, começo a sentir algo demasiado próximo do no meu ombro. Olho para o lado e qual não é o meu espanto quando vejo a cabeça do dito rapaz praticamente no meu ombro! Naquele momento pensei se lhe deveria empurrar a cabeça, acorda-lo ou sei lá o que... Porém, foi o sulavanco do autocarro que o fez mudar a posição da cabeça para o outro lado. Pensei que tal não voltaria a acontecer... Engano meu! Na maior parte da viagem, aquele jovem quase colocava a sua cabeça no meu ombro alterando-a conforme os sulavanco ou alguma travagem.

Nunca me tinha acontecido tal coisa. Já tive uma amiga que adormeceu no meu ombro, mas nunca um desconhecido. Os "meus" desconhecidos companheiros de viagens adormeciam ora de boca aberta, ora com a cabeça caida para a frente, ora assim ou assado, mas nunca como aquela personagem.

Sempre que sentia a sua cabeça encostar no meu ombro, olhava-o e só pedia Ao menos que não se babe e nem me babe!

Enfim, viagens de autocarro têm destas coisas maravilhosas, nunca sabemos com que contar! Bom, pelo menos não me babou...

Estou a ouvir: Lady Gaga : poker face
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 13:02
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (9) | favorito
Domingo, 26 de Abril de 2009

Prémio Diva.

A minha amiga Star considerou-me Diva e, sendo assim, atribui-me este prémio que me deixa muito lisonjeada:

 

 

Mandam as regras do miminho que:

  1. Link os criadores do prémio: ou seja, Diva´s Vogue e Diva´s to you;
  2. Escrever três atributos que me façam sentir Diva: Sonhadora, amigasincera;
  3. Passar o prémio a cinco pessoas: Estrela, Cris, Menina Borboleta, DreamerAmi e claro, retribu-o à Star.

 

Estou a ouvir: Taylor Swift : love story
Arquivado em: , ,
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 22:16
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (1) | favorito
Quinta-feira, 23 de Abril de 2009

"Prémio para um blog que vale a pena ler".

Um miminho é sempre bem vindo, sobretudo quando sentimos a carência deles... Eis o miminho que recebi ontem:

 

"Prémio para um blog que vale a pena ler"

 

 

Ditam as regras deste prémio que:

  • Indique por quem nos foi oferecido -> Pelas as minhas queridas amigas Estrela e Star;
  • Atribuir a mais cinco blogs e mencioná-los;
  • Informar os contemplados.

A estes últimos vou salta-los por dois motivos:

  • A falta de tempo, visto que tenho uma aulinha ;
  • Distraida como sou, iria me esquecer de avisar os contemplados (caso optasse por escolher alguém).

Assim sendo, ofereço este miminho a todos aqueles que costumo ler e comentar.

Beijos e, desde já, desejo um bom fim-de-semana.

Estou a ouvir: João Pedro Pais : um volto já
Arquivado em: , , , ,
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 14:20
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (1) | favorito
Sábado, 18 de Abril de 2009

A carta no Rio.

Acordei cedo, depois de uma noite mal dormida. Tomei banho, vesti-me e arranjei-me. Nada de especial, numas horas estaria em casa.

Procurei um caderno, onde pudesse escrever o que sentia. Comecei a escrever, numa espécie de rascunho. Mas, depois parei:  Para que escrever em rascunho, se esta é uma carta de despedida? - pensei eu.

Parei de escrever no caderno e peguei em algumas folhas guardadas numa capa e assim a recomecei, escrevendo apenas o que sentia, sem me preocupar com a apresentação ou organização...

Escrevi tudo o que sentia, o que me vinha à alma, o que o meu coração mandava e aos quais as minhas mãos obedeciam. 

Nem uma lágrima deita. Noutras alturas, sempre que de ti falava as lágrimas depressa corriam e as palavras que o meu coração ditava não chegavam ao fim. Desta vez foi diferente... Apesar de sentir me sentir triste, terminei a minha carta, aquela que eu já deveria ter escrito à muito tempo.

Comi apressadamente. Queria despedir-me de ti antes que começa-se a chover. Não queria perder a coragem, como outras alturas acontecera.

Liguei o MP3, entrei no elevador e apanhei o autocarro que me levaria para junto do Rio. Será que isto me vai ajudar a esquecer-te e a escrever uma nova página na minha vida? - pensará eu ao longo do percurso.

Cheguei à paragem e pensei em desistir: De que me valeria deitar uma carta ao Rio?. Contudo, sentia que era o melhor que poderia fazer; de nada poderia servir, era apenas uma simbólica despedida a um amor que nunca existiu mas, talvez ajuda-se.

Uma leve chuva comecou a cair e a minha dor de cabeça novamente regressou quando me apróximava do local.

Escolhi um local isolado, junto aos patos que por ali andam, e onde dobrei em vários papéis a carta... e atirei-a ao Rio. Fiquei a olha-la um pouco, muito pouco tempo, talvez segundo. Não por causa da chuva, mas porque me sentia demasiado triste para ficar ali.

Já algo distânte, olhei de novo para o local, olhei para o rio e para a cidade.

Não posso continuar a viver do passado, esperando que ele traga quem eu sempre quis ou, quiçá, alguém semelhante... Não posso continuar a viver pensando no que poderia ter sido se eu tivesse tido a coragem, a força de por ti ter lutado... Simplesmente não posso continuar a sofrer... Quero parar de me lamentar...

E tal como tu, quero seguir a minha vida e encontrar alguém, alguém a quem possa ofercer o que tu não quissestes, alguém a quem possa dizer palavras doces, com quem possa olhar as estrelas, onde possa partilhar os meus problemas, as dúvidas, os receios, as alegrias, vitórias... Queria que, simplesmente, tivesses sido o meu primeiro namorado.

R., guardarei os bonitos episódios que vivemos, lembrar-me-ei de ti não como alguém que me fez sofrer, mas sim como um bom colega de turma e um excelente amigo.

Lançada a carta ao Rio, quiçá uma nova página escreva na minha vida... Porque eu só quero ser feliz!

 


Nunca digas que esquecestes um grande amor. Diz apenas que já podes dizer o seu nome sem que os teus olhos se encham de lágrimas.

Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 15:19
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (7) | favorito

.Os prémios.

.Quem desabafa?

.Maio 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
15
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Desabafos recentes

. Um até já!

. ...

. Apresentação.

. Que ódio!

. O PC e a internet.

. A pikena (parte 2).

. Dupla face.

. Consegui?!

. Recordar.

. Esta minha vida...

. A pikena.

. E hoje acordei assim...

. Vá, curte com ele! (2)

. Vá, curte com ele!

. Arrependimento...

.Caixa de desabafos

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

.mais comentados

18 comentários
13 comentários
11 comentários
11 comentários
10 comentários
10 comentários
9 comentários
8 comentários
8 comentários
8 comentários
7 comentários
7 comentários

.As imagens

Todas as imagens aqui publicadas resultam de pesquisas realizadas em motores de busca, salvo excepções referidas. A imagem do cabeçalho é da autoria de Irisz Agocs em Artista Blog.

.Arquivado em

. todas as tags

.Pesquisar

 
RSS