Domingo, 17 de Maio de 2009

O PC e a internet.

Eu sei que já escrevi um post hoje mas, tenho que compartilhar com vocês, antecipadamente, a desgraça que se abateu sobre mim e que em breve irá abrir todas os telejornais!

Então não é que o meu computador se anda a passar do sistema?! Já não bastava a maravilhosa internet que tenho, ainda levo com esta nova desgraça?!

Hoje de manhã, demorou mais de um minuto para abrir, depois é o messenger que demora a abrir; depois é a internet que decide fazer birra e não aceder à internet apesar de demonstrar o contrário... Xiçá, já não há paciência para estes dois! Ontem, graças a estes dois amigos fiquei sem o meu post todo catito sobre o Festival da Eurovisão. Fiquei tão chateada e aborrecida que já não me apeteceu voltar a tentar escreve-lo.

Enfim, acho que andam os dois a tentar fazer uma competição... Qual deles chegará primeiro ao chão de um quinto andar? O computador ou a internet? Aceitam-se apostas! Ah, e a tentar ver qual dos dois me tira do sério mais depressa e me manda para o manicómio!

 

(eu sei que este desabafo é um tanto ou quanto estúpido, mas estava mesmo a precisar de o fazer)

Estou a ouvir: Lady Gaga : love game
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 13:39
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (3) | favorito

A pikena (parte 2).

O meu irmão tinha saido até ao café.

A minha mãe ficará com a pikena em casa, muito provavelmente a ver aquelas novelas tão lindas, emocionantes, cativantes e sempre tão diferentes da anterior que só a TVI sabe fazer. E, enquanto a mãe se entretia com as ditas novelas, a pikena pedira-lhe emprestado o telemóvel (ela tem telemóvel próprio, mas é como se não tivesse, porque particamente já deu cabo de um telemóvel que nas minhas mãos durou dois aninhos e parecia novo!) para falar com o seu mais que tudo S.. E para que a mãe não desse conta das constantes mensagens, decidiu-lhe tirar o som.

Se bem a troca de mensagens daquele casalinho, aquele desgraçado telemóvel nunca recebera tanta mensagem num só dia! O meu, só ao fim-de-semana recebe mais mensagem do que eu num mês. Aliás, eu deixo de ser dona do meu pobre Nokia. De tanto uso que ela lhe dá, já consegui fazer algo que eu em dois anos nunca consegui: partir teclas, desgasta-las e quase partir o ecrã. Digamos que o meu pobre Nokia só conheceu as palavras trabalhar no duro desde a Páscoa.

Ora, quando a minha mãe se foi deitar e exigiu o telemóvel de volta não se apercebeu que ele estava sem som. Aliás, ela nem sequer sabe fazer isso e volta e meia ouve-se um có có ro có có, o seu galo, o que já a fez passar por uma belas figurinhas (como um dia em que lhe telefonei e ela estava na missa).

Deitou-se tudo a dormir e ninguém mais se lembrou do meu pobre irmão.

Eram cerca das duas da manhã quando a mãe acordou relembrando que tinha um filho! Olhou para o telemóvel e... 20 chamadas não atendidas de Z. Telefonou-lhe e eis a bela conversa entre mãe e filho:

 

Onde estás tu?

Mama, eu estou cá em baixo!

A onde?

Fora da porta à duas horas!

 

Lá se levantou e foi abrir a porta ao pobre do meu mano.

Segundo ele, estaria ali à cerca de duas horas e já teria tocado a todas as campainhas e nada (o que é deveras normal, ó tótó!)

Sabem, acho que a inteligência do meu irmão fugiu... Desconfio que ela não sabe o que serão chaves (desconfiar é feio! por isso afirmo que ele não sabe o que são chaves e arrisco-me a dizer que ele estava trancado num wc enquanto Deus distribuia a inteligência)!

Quanto à pikena... Cheira-me que deve ter levado um belo e grandioso sermão de missa cantada não só do Z. mas também da mãe, que odeia que lhe mexam no telemóvel.

É caso para dizer... Boa pikena, só mesmo tu!

Estou a ouvir: Beyoncé : halo!
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 10:51
link do post | desabafar | favorito
Sábado, 16 de Maio de 2009

Dupla face.

Sou como essa menina. Sinto-me como ela. Como a menina do meu cabeçalho. Revi-me naquela figura triste traçada a azul e castanho. Sensação estranha.

Um dia, numa aula de Francês (estando eu, talvez, no oitavo ano) a professora afirmara conhece-nos a todos muito bem. O riso foi geral. Para demonstra-lo, descreveu-nos a cada um de nós. E acertava. Quando chegou a minha vez disse, sem mais acresentar:

 

Tu tens duas caras. És uma coisa aqui e lá fora, longe de nós és outra.

 

Porém, ninguém compreendeu o que ela quis dizer sobre mim...

A caminho de casa, olhando as imagens reflectidas na janela do comboio que, apressadamente, corriam pensei naquela frase que me marcou. Naquela altura disfarçava a tristeza intercalados com a alegria e o silêncio. Em casa era alegre, mas escola era triste e calada... Poucos ou, mesmo ninguém, sabia o que se passava comigo naquele Colégio.

Passaram anos. Cresci, mudei, aprendi... Mas as máscaras não mudaram. A vida ensinou-me outras técnicas de disfarçe.

Diariamente escondo a tristeza, os medos, os problemas, os receios. Tento evitar que percebam, apesar de nem sempre acontece. E mesmo quando estou alegre, contente e aparentemente feliz sinto-me triste. Nestas alturas recuo aos velhos tempos de Colégio e utilizo a máscara do silêncio.

Não quero ser a coitadinha, não quero que tenham pena, não quero frase que já sei de cor, não quero que me chamem de egoísta... Sobretudo, não quero falar sobre algo que não compreenderam...

Sinto-me como essa menina de azul e castanho, com uma dupla face que ora mostram uma Maria feliz, ora uma Maria triste. 

Estou a ouvir: Trovante : balada das sete saias
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 11:21
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (4) | favorito
Quinta-feira, 14 de Maio de 2009

Consegui?!

Voltei a falar do R.. Voltei a referir o seu nome e a recordar as marcas passadas que tanto tento esquecer.

Mas desta vez foi diferente...

Senti uma leve tristeza, um pequeno aperto no coração. Senti que as lágrimas queriam voltar a correr mas apenas uma consegui fugir. Noutras alturas agarraria à almofada a chorar mas desta vez não. Talvez comece a esquece-lo, definitivamente...

Estou a ouvir: Celtas Cortos : retales de una vida
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 18:11
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (4) | favorito
Terça-feira, 12 de Maio de 2009

Esta minha vida...

Apesar da minha boa disposição esta semana, ando chateada e aborrecida, isto porque:

  • A Queima já acabou!
  • Descobri ontem que perdi as fotos do meu primeiro cortejo. Fiquei tão triste!
  • A minha pulseira favorita foi à vida... Já andei à procura de um fio para a reconstituir, mas sempre que encontro um e começo a faze-la, desisto. Não há amor como o primeiro... Jamais voltarei a ter a minha bela e bonita pulseira...
  • Quinta-feira tenho testes (com consulta) sobre os autores contemporâneos da Sociologia (ou seja, seca)!
  • Faltam quatro aulas da dita cadeira por passar...
  • ...e porque uma não chega, tenho mais duas ou três cadeiras com apontamentos em atraso... assim, não se riem umas das outras, só a minha mão se queixa!
  • Cada vez me sinto mais burra... ou melhor, o professor de Matemática faz-nos sentir burros! Alguém é capaz de lhe dizer que somos de Sociologia e que somos um pouquinho lentos?! Mais devagar sim!?
  • Tenho uma apresentação sobre um tema chato, aborrecido e que não entendo nada!
  • E porque um é pouco, venha a outra apresentação! Ainda não a li, mas é em espanhol... Avizinham-se tempos complicados!
  • E porque a vida de estudante tem muito que se lhe diga, tenho de resumir em 3 páginas um livro de cerca de 500... Coisa pouca!
  • Os exames estão a aproximar-se a passos largos e só hoje notei, quando dei por mim a pedir apontamentos à caloira duma cadeira de 1º ano. Sempre que me lembro desta cadeira, fico logo de mau humor... Chiçá! Fui sempre às aulas, fazia os exercícios (demorava, mas chegava lá), fiz a porra do trabalho (eu não, fizeram-me! mas é segredo!) e... chumbo! Com 7!? Desculpem?! Digam lá o que disseram, tinha nota para oral!!! Aquele professor chumbou-me porque tinha arredondamentos mal feitos... e sabem quanto ele descontava?! Um valor e meio!!! Claro, assim é normal!!! Há, e porque uma desgraça não bem só, aquele desgraçado publica-me as notas dois dias antes do exame de recurso (tendo eu outro exame)!!! Como é lógico nem paciência e vontade tive para estudar... Se soubessem o meu odio!
  • À minha desgraçada e pobre carteira vou-lhe tirar uns 15 euritos... o que eu devia era fazer pagar a limpeza do meu traje aos meninos e meninas que decidiram molhar-me com cerveja!
  • Tenho uma borbulha estupida no canto do lábio porque comi dois chocolates da Néstle. Não consigo resistir... É mais forte que eu!
  • Continuo sem saber ler os horários dos autocarros...
  • Já agora, alguém se importa de pedir para vir o sol definitivamente?! Não é que eu seja amante do bom tempo, mas já não suporto o ora sol ora chuva, ora calor ora frio! Vá, decidam-se!

E penso que não me esqueci de nada...

  • Há e descobri que ir às compras com o namorado da Mafalda é pior do que ir com gajas. Para em tudo quanto são secções, olha tudo, toca e tal... Que chatice!
  • E que afinal os homens também tem complexos com o exterior (e eu a pensar que eram coisas de mulher!)!
Estou a ouvir: Nickelback : rockstar
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 22:18
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (1) | favorito
Quinta-feira, 7 de Maio de 2009

E hoje acordei assim...

Tu nunca gostastes a sério, ou melhor, tu nunca amastes. Quando isso acontecer verás o que digo.

 

Odeio quando me dizem isto. Simplesmente odeio. Magoa, corrói, deixa-me triste lá no fundo, no interior do meu ser. Quando me dizem isto, disfarço com um sorriso e umas frases patetas; outras vezes, porém, limito-me ao silêncio. Depois, sozinha, choro.

Certa vez, depois de me terem dito esta frase, não consegui ficar calada e, revoltada, questionei se realmente podiam afirmar que eu nunca tinha gostado de ninguém a sério. Não obtive resposta. Mais tarde, alguém me dizia que eu nunca devia ter gostado de ninguém verdadeiramente porque, se realmente eu tinha estado apaixonada, deveria ter feito mais por essa pessoa.

Agora, pergunto eu, mas para alguém gostar à séria é preciso rastejar aos pés dessa pessoa? É preciso ir à bruxa e fazer uns feitiços para que a tal pessoa se apaixone por nós?

Sim, eu gostei muito muito dele, quiçá como nunca mais voltarei a gostar... Mas, não existiram outros sentimentos que nos impedem de lutar? Medos, receios, complexos? Isso não contará? E os sentimentos da outra pessoa não contam?

Odeio que me digam que Não sabes o que é gostar de alguém como eu gosto! Será que não sei mesmo?!

Odeio quando alguém se sai com estas estúpidas frases. Se realmente é como dizem, só quando namoramos é que gostamos a sério! Infelizmente nem toda a gente tem o privilégio de ser correspondido!

Às vezes esquecem-se que não depende de nós. Existe a outra pessoa e ela tem uma palavra a dar. Tal como no sexo, para se namor são precisas duas pessoas!

Várias vezes me perguntei o que fariam os outros se sentissem o que eu sinto... Por mais que nos digam que Tu és linda! O que mais importa é a beleza interior... não é fácil lidar com medos e complexos. Aliás, com o tempo percebi que a história O mais importante é a beleza interior não passam de tretas. Sim, tretas. A sociedade não liga a isso. A sociedade valoriza mais, muito mais, o exterior. As televisões, as revistas, a internet, etc., mostram isso... Se não, porque não existe uma novela ou um filme em que a personagem seja feia e gorda? Ok, temos a Betty Feia! Mas, provavelmente no final (não acompanhei até ap fim), ela vira uma beleza, uma brasa, como manda a sociedade. Isso não passa de uma frase criada para um qualquer anúncio publicitário. A sociedade criou padrões de beleza e essa história é só um tapa olhos de quem se recusa a ver os estereótipos que a criamos. Assim, ou somos lindas, de pernas magras e altas, barriga plana, e um peito e cara minimamentes decentes e temos todos os homens aos nossos pés, ou somos gordas e só temos bêbados interessados ou tipos armados em carapau de corrida interessados em gozar com os nossos sentimentos. Se não vejamos as novelas da TVI ou a Rebelde Way... Mas porque raio nas nossas televisões só vemos raparigas novas com um corpo de sonho como protagonista?! E por quê são sempre os gordos os rejeitados e humilhados?! E, porque raios quando existe uma personagem gorda ela vir top model como manda a sociedade?! E depois ainda querem que acredite na história da beleza interior... 

Quando me dissem estas coisas, dá-me vontade de dar meia volta e virar costas ou de bater na pessoa! Não basta gostar...

Apesar de achar a história da beleza interior uma treta concordo com a frase Antes de amares alguém, ama-te a ti mesmo. Se calhar, por não me amar o suficiente nunca foi capaz de fazer nada, isto, apesar de ele me ter dito que era capaz de namorar com alguém como eu, fortezinha! e tanto que era, que a namorada dele aparenta ser assim...

Enfim... 

Creio que já aprendi a lição. Agora, alguém se importa de dizer a quem comanda as nossas vidas (se é que existe alguém) que eu também sou gente?!

E hoje acordei assim, revoltada com a vida e com a sociedade mesquinha em que vivemos...

Estou a ouvir: Rita Guerra : gostar de ti
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 13:09
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (12) | favorito
Terça-feira, 21 de Abril de 2009

Felicidade.

Convencemo-nos de que a vida será melhor depois... Depois de terminar o curso, depois de conseguirmos trabalho, depois de casarmos, depois de termos um filho e, então, depois de termos outro...

Logo nos sentimos frustrados porque os nossos filhos não são suficientemente grandes e, pensamos que seremos mais felizes quando crescerem e deixarem de ser meninos, depois desesperamos porque são adolescentes difíceis de aturar. Pensamos: seremos mais felizes quando deixarem essa fase.

Logo decidimos que a nossa vida será completa quando o nosso cônjuge estiver melhor, quando tivermos um carro melhor, quando pudermos ir de férias, quando conseguirmos progredir, quando nos reformarmos...

A verdade é que não há melhor momento para se ser feliz do que agora mesmo. Se não for agora, quando será?

A vida estará sempre cheia de desafios. É melhor admiti-lo e decidir ser feliz agora de todas as formas. Não há um troque nem um caminho para a felicidade, a felicidade é o caminho e é agora.

Aproveita cada momento que vives, o tempo não espera.

Assim, deixa de esperar até que termines a Universidade, até que saias de casa, até que te apaixones, até que encontres trabalho, até que te cases, até que tenhas filhos, até que percas esses dez quilos, até sexta à noite ou até domingo de manhã, até à Primavera ou Verão ou Outono ou Inverno, ou até que morras para decidir que não há melhor momento do que, justamente, este para seres feliz!

A felicidade é um trajecto e não um destino.

Trabalha como se não necessitasses de dinheiro, ama como se nunca te tivessem magoado, dança como se ninguém te tivesse a ver e sê feliz

 

(enviado ontem, por uma amiga, via email)

 

Arquivado em: , , , , ,
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 09:31
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (10) | favorito
Sábado, 18 de Abril de 2009

A carta no Rio.

Acordei cedo, depois de uma noite mal dormida. Tomei banho, vesti-me e arranjei-me. Nada de especial, numas horas estaria em casa.

Procurei um caderno, onde pudesse escrever o que sentia. Comecei a escrever, numa espécie de rascunho. Mas, depois parei:  Para que escrever em rascunho, se esta é uma carta de despedida? - pensei eu.

Parei de escrever no caderno e peguei em algumas folhas guardadas numa capa e assim a recomecei, escrevendo apenas o que sentia, sem me preocupar com a apresentação ou organização...

Escrevi tudo o que sentia, o que me vinha à alma, o que o meu coração mandava e aos quais as minhas mãos obedeciam. 

Nem uma lágrima deita. Noutras alturas, sempre que de ti falava as lágrimas depressa corriam e as palavras que o meu coração ditava não chegavam ao fim. Desta vez foi diferente... Apesar de sentir me sentir triste, terminei a minha carta, aquela que eu já deveria ter escrito à muito tempo.

Comi apressadamente. Queria despedir-me de ti antes que começa-se a chover. Não queria perder a coragem, como outras alturas acontecera.

Liguei o MP3, entrei no elevador e apanhei o autocarro que me levaria para junto do Rio. Será que isto me vai ajudar a esquecer-te e a escrever uma nova página na minha vida? - pensará eu ao longo do percurso.

Cheguei à paragem e pensei em desistir: De que me valeria deitar uma carta ao Rio?. Contudo, sentia que era o melhor que poderia fazer; de nada poderia servir, era apenas uma simbólica despedida a um amor que nunca existiu mas, talvez ajuda-se.

Uma leve chuva comecou a cair e a minha dor de cabeça novamente regressou quando me apróximava do local.

Escolhi um local isolado, junto aos patos que por ali andam, e onde dobrei em vários papéis a carta... e atirei-a ao Rio. Fiquei a olha-la um pouco, muito pouco tempo, talvez segundo. Não por causa da chuva, mas porque me sentia demasiado triste para ficar ali.

Já algo distânte, olhei de novo para o local, olhei para o rio e para a cidade.

Não posso continuar a viver do passado, esperando que ele traga quem eu sempre quis ou, quiçá, alguém semelhante... Não posso continuar a viver pensando no que poderia ter sido se eu tivesse tido a coragem, a força de por ti ter lutado... Simplesmente não posso continuar a sofrer... Quero parar de me lamentar...

E tal como tu, quero seguir a minha vida e encontrar alguém, alguém a quem possa ofercer o que tu não quissestes, alguém a quem possa dizer palavras doces, com quem possa olhar as estrelas, onde possa partilhar os meus problemas, as dúvidas, os receios, as alegrias, vitórias... Queria que, simplesmente, tivesses sido o meu primeiro namorado.

R., guardarei os bonitos episódios que vivemos, lembrar-me-ei de ti não como alguém que me fez sofrer, mas sim como um bom colega de turma e um excelente amigo.

Lançada a carta ao Rio, quiçá uma nova página escreva na minha vida... Porque eu só quero ser feliz!

 


Nunca digas que esquecestes um grande amor. Diz apenas que já podes dizer o seu nome sem que os teus olhos se encham de lágrimas.

Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 15:19
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (7) | favorito

É hoje...

 

... porque eu quero ser feliz ...

Estou a ouvir: João Pedro Pais : mentira
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 11:45
link do post | desabafar | favorito
Quarta-feira, 15 de Abril de 2009

Vida.

"Na vida ...

 

... temos um segredo inconfessável ...

 

... um arrependimento irreversível ...

 

... um sonho inalcançável ...

 

... e um amor inesquecível."

 

Estou a ouvir: Papas da Língua : eu sei
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 18:42
link do post | desabafar | favorito
Terça-feira, 14 de Abril de 2009

Regresso.

Depois das férias, do "papo para o ar", do nada fazer e de apenas me movimentar para mudar o canal da televisão (exagero! é claro que não passei as tardes a ver TV...) eis que regresso à rotina das aulas, dos trabalhos, das apresentações e fichas de leitura, dos livros e das frequências... enfim, à vida de estudante!

Para além do regresso à vida académica, eis também o regresso à dieta... Na segunda-feira, dia de beijar a Cruz na terra dos meus tios, comi à farta, do que me apeteceu e sem olhar ao que.

E a vossa Páscoa que tal foi?

 

Estou a ouvir: Flow 212 : ritmo do meu flow
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 22:14
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (8) | favorito
Sexta-feira, 3 de Abril de 2009

Sonhos.

Hoje sonhei ...

 

... que realizava os sonhos que adiei ...

 

... onde acabava a tristeza e a solidão ...

 

... onde reinava a felicidade ...

 

... e onde tu eras só meu ...

 

... infelizmente foi apenas um sonho.

 

 

Estou a ouvir: Lifehouse : hanging by the moment
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 15:31
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (7) | favorito
Quinta-feira, 2 de Abril de 2009

Tristeza.

Os últimos dias não estão a ser dos melhores...

Os velhos fantasmas regressaram e a minha tristeza também. A minha vida varia nisto, em períodos de alegria e os períodos de tristeza. Por vezes consigo disfarçar a tristeza que me vai na alma outras vezes, já não aguento mascarar a alma e demonstro o meu real estado. 

É nisto que vivo...

Ora alegremente, capaz de enfrentar tudo e todos; ora tristemente, tendo como companhia a solidão da minha alma, do meu ser.

De que me vale falar do que se passa, contar os problemas, as desilusões, os receios, os medos, se ninguém os resolverá, se ninguém (à minha volta) sabe como é esta sensação?

Pois... De nada.

Estou a ouvir: Beyonce : if i were a boy
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 16:50
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (8) | favorito
Quarta-feira, 1 de Abril de 2009

"É uma pessoa com garra?"

Gosto de fazer testes. Gosto daqueles testes que se encontram na internet, uns mais parolos e divertidos, outros mais sérios.

Hoje, na página principal do Sapo, encontrei um desses testes... Um teste destinado às mulheres. Eis o resultado:

 

É o oposto de uma pessoa enérgica e com garra. Isola-se no seu mundo e tem medo de experimentar coisas novas. Tente alterar essa atitude pois a sua vida corre o risco de se tornar insípida e cinzenta.

Interesse-se mais pelo que se passa à sua volta e seja mais disponível para as outras pessoas. A mudança vai enriquecê-lo e fazê-lo sentir-se mais feliz. Se não o conseguir fazer sozinho, peça ajuda a um psicólogo.

 

É uma pessoa com garra?

 

Pois...

A exacta descrição de minha pessoa.

Hoje estou: sem força!
Estou a ouvir: Bruce Aisher : fading
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 16:20
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (3) | favorito
Domingo, 29 de Março de 2009

"Morro lentamente"

"Morre lentamente quem não viaja, quem não lê,
quem não ouve música,
quem não encontra graça em si mesmo.

Morre lentamente quem destrói o seu amor-próprio,
quem não se deixa ajudar,
morre lentamente quem se transforma em escravo do hábito,
repetindo todos os dias os mesmos trajetos, quem não muda de marca,
não se arrisca a vestir uma nova cor
ou não conversa com quem não conhece.

Morre lentamente quem faz da televisão o seu guru.

Morre lentamente quem evita uma paixão,
quem prefere o negro sobre o branco e os pontos sobre os "is" em detrimento de um redemoínho de emoções,

justamente as que resgatam o brilho dos olhos, sorrisos dos bocejos, corações aos tropeços e sentimentos.

Morre lentamente quem não vira a mesa quando está infeliz com o seu trabalho,
quem não arrisca o certo pelo incerto para ir atrás de um sonho,
quem não se permite pelo menos uma vez na vida a fugir dos conselhos sensatos.

Morre lentamente, quem passa os dias queixando-se da sua má sorte ou da chuva incessante...

Morre lentamente, quem abandona um projeto antes de iniciá-lo,
não pergunta sobre um assunto que desconhece
ou não responde quando lhe indagam sobre algo que sabe.

Evitemos a morte em doses suaves, recordando sempre que estar vivo exige um esforço muito maior que o simples fato de respirar.
Somente a perseverança fará com que conquistemos um estágio pleno de felicidade."

 

(Pablo Neruda)

 

É isto que sinto, a morrer lentamente...

Porque não encontro graça em mim.

Porque não consigo pedir ajuda.

Porque repito hábitos, trajectos.

Porque não arrisco vestir uma nova cor.

Porque evito paixões.

Porque não viro a mesa.

Porque não me permito fugir aos conselhos sensatos.

Porque não foi capaz de seguir os sonhos que o meu coração desejava...

Estou a ouvir: Spice Girls : viva forever
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 20:03
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (6) | favorito
Sexta-feira, 27 de Março de 2009

Ainda dói...

O meu dia estava a correr lindamente...

Comecei o dia com disposição e alegria; a apresentação oral do texto correra bem e nem a professora antipática e a sua aula chata me consegui tirar do meu contentamento. Parecia correr tudo lindamente, até à pouco...

Ao falar com o D., o amigo virtual, começei a relembrar o passado... O colégio, os gozos e humilhações, o secundário, os complexos, a falta de auto-estima e, consequentemente, o R..

Porque dói tanto pensar no que poderiamos ter feito e não fizemos?

Hoje estou:
Estou a ouvir: João Pedro Pais : um resto de tudo
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 18:51
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (5) | favorito
Segunda-feira, 23 de Março de 2009

Manhãs.

Sabe tão bem acordar cedo e no tempo que falta para a hora das aulas, ouvir repetidamente músicas alegres de outros tempos!

Aqui ficam as três músicas que me alegraram o dia:

 

1) Enrique Iglesias: Bailamos

 

 

2) Jarabe de Palo: Bonito

 

 

3) Jarabe de Palo: Depende

 

(sou uma apaixonada por música espanhola e latina )

Hoje estou: bom dia!
Estou a ouvir: Jarabe de Palo : depende
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 09:21
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (2) | favorito
Domingo, 22 de Março de 2009

Leituras do futuro.

Já consultei uma daquelas mulheres que afirmam prever o nosso futuro; foi à cerca de dois anos. Até então era muito céptica em relação a este assunto; fiz-lo pela curiosidade, para ver que "tretas" iria ela prever para o meu futuro.

Foi engraçado e sub real.

Começou por traçar o meu destino profissional. Entraria na Universidade, no curso que queria (na altura sim; hoje não), onde iria ter muito sucesso sendo o local para onde me deslocaria longe e sem amigos ou conhecidos. Depois preveu o futuro familiar e as relações sociais que iria estabelecer, ou seja, os potênciais amores e as amizades. Neste último, a senhora leu que eu me encontrava apaixonada mas não era correspondida...

- "Como sabe ela isto? Nem a minha mãe o imagina!" - Quando ela me diz isto o meu coração acelarou... 

Avançou nas suas previsões. Leu, nas suas cartas, que encontraria um rapaz com quem namoraria e outras coisas.

Quando sai só pensava numa coisa: "Como sabe ela do R.?" Depois raciocínie: "E qual é a rapariga que nunca gostou de alguém e não foi correspondida?!"; por isso, não dei grande credibilidade ao que ela me dizera, até à pouco tempo...

A R., uma amiga de Faculdade, viu o seu relacionamento de 5 anos terminar sem qualquer justificação. Deseperada, pediu ajuda duas destas profissionais, queria tentar encontrar um "porque" para o fim, uma justificação para as mudança de atitudes e de comportamentos dele. Simplesmente algo para a consolar. 

Na altura não ligamos, só o tempo poderia comfirmar o que por elas fora previsto. O avançar das semanas confirmaram as suspeitas das duas mulheres... Realmente, as coisas aconteceram.

Começei a acreditar. No entanto, comigo muito do que foi dito ainda não aconteceu. É certo que as coisas foram previstas para o final do curso e que ainda falta, pelo menos, um ano para tal.

Apesar deste últimos acontecimentos, continuo a não ligar muito. Contrariamente à R. (e até à minha mãe, a grande responsável pela minha visita de à dois anos), não faço das previsões destas senhoras a minha vida. Acredito que as coisas acontecem por algum motivo, tudo tem uma razão lógica, uma explicação. Para mim, o que tiver de ser, há-de-o ser, quer saibamos ou não. Acredito que depende de nós realizarmos os nossos desejos, sonhos e projectos... Mas, admito que sabe bem sabermos que algo que desejamos (ou não) se irá realizar...

Estou a ouvir: Nena Daconte : en que estrella estará
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 18:47
link do post | desabafar | favorito
Sábado, 21 de Março de 2009

Conversas de gajas.

Mostrei à "Mafalda" o perfil do D. no Hi5. Olhou, observou e deu o seu parecer:

 

- Olha que ele parece ser um bem girinho...

- Isso não é coisa que me importe muito. O que me interessa é saber que tipo de pessoa é.

- Parece ser um rapaz "bué" certinho.

- Aparentemente. Às vezes os mais certinhos são os piores.

Hoje estou: conversas de gajas.
Estou a ouvir: André Indiana : under the sun
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 12:58
link do post | desabafar | favorito
Quinta-feira, 19 de Março de 2009

D., o amigo virtual.

O D. é, aparentemente, um rapaz interessante (digo aparentemente porque não o conheço).

Tive a feliz (ou infeliz) casualidade de o conhecer numa rede social (algo parecido com o Hi5), quando decidi partilhar uma espécie de anedota. Ele comentou, mas eu não respondi. Mais tarde recebi uma mensagem privada do D. e não mais deixamos de falar. Estava longe de imaginar que isto seria o principio para uma amizade virtual.

Inicialmente considerava que o D. seria mais um daqueles rapaz interessados em conversas ordinárias e sujas, apesar de as mensagens privadas que enviava para a minha página pessoal demonstrarem o contrário. Pensava que o D. apenas queria o meu email para que fizesse o que muitas adolescentes fazem: ligar a web câmara e despirem-se para quem esta do outro lado (conheço quem o tenha feito). Enganei-me.

Ao longo de 4 meses, muita "tinta correu" (neste caso, muito escreveram os nossos dedos). Falávamos de um pouco de tudo: livros, amores, desgostos, tristezas, viagens, sonhos ... praticamente sabemos tudo um sobre o outro. Aliás, acrescentaria que nunca as conversas começavam por minha iniciativa; era sempre ele quem começava a conversar comigo. O tema sexo nunca surgiu... Ou melhor, ele chegou a ser comentado superficialmente (e apenas uma vez referiu uma fotografia com um decote).

Somos ambos descomprometidos, solteiros e carentes. Talvez por isso tenha manifestado interesse em me conhecer pessoalmente; ou talvez não. Talvez tencione conhecer mais uma amiga. Desconheço quais os motivos para ele me querer conheçer (e já pensei em milhares, boas e más). Os meus são claros: deixar de o tratar apenas como um "amigo virtual".

Na verdade, tenho dentro de mim um bichinho que me pede para o conhecer. Mas há medos. Mil e um medos de conhecer o desconhecido, de conhecer o D..

Graças a estes medos, decidi pesquisar histórias de amigos virtuais que se tornaram reais. Fiquei surpreendida. A maioria das histórias relatadas são negativas, de encontros que se tornaram pesadelos. Mas há um lado bom, daqueles que se conheceram e se tornaram amigos e, noutros casos, até namorados.

Desabafei com a "Mafalda" este assunto. Ela considera que deveria marcar esse encontro, mas com cuidado. Ou seja, deveria ir para um sítio movimentado, onde ela e o M. poderessem estar para o caso de acontecer algo mau, só para prevenir.

Sei que não poderei adiar por muito tempo este inevitavél encontro, porque eu própria o desejo. Mas gostaria de o fazer só para Maio, altura das festas académicas.

E vocês, o que acham?

Hoje estou: a precisar de conselhos!
Estou a ouvir: Lifehouse : hanging by the moment
Escrito por DesabafosDaMinhaAlma às 14:56
link do post | desabafar | quantas almas desabafaram (18) | favorito

.Os prémios.

.Quem desabafa?

.Maio 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
15
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.Desabafos recentes

. O PC e a internet.

. A pikena (parte 2).

. Dupla face.

. Consegui?!

. Esta minha vida...

. E hoje acordei assim...

. Felicidade.

. A carta no Rio.

. É hoje...

. Vida.

. Regresso.

. Sonhos.

. Tristeza.

. "É uma pessoa com garra?"

. "Morro lentamente"

.Caixa de desabafos

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Dezembro 2008

. Novembro 2008

. Outubro 2008

.mais comentados

18 comentários
11 comentários
10 comentários
10 comentários
10 comentários
8 comentários
8 comentários
8 comentários
7 comentários
7 comentários
7 comentários
6 comentários

.As imagens

Todas as imagens aqui publicadas resultam de pesquisas realizadas em motores de busca, salvo excepções referidas. A imagem do cabeçalho é da autoria de Irisz Agocs em Artista Blog.

.Arquivado em

. todas as tags

.Pesquisar

 
RSS